Filosofia Salesiana

Crenças e valores

Na base motivadora da tarefa educativa salesiana, dando-lhe consistência, encontram-se as crenças de que:

a) na comunidade educativa, todos são educadores e vivem sua missão como compromisso de vida;

b) todo educando traz consigo potencialidades para o desenvolvimento e a prática do bem;

c) o educando é o protagonista da própria formação e de sua história;

d) é possível educar evangelizando e evangelizar educando;

e) o estilo de educação configura-se não só como método, mas também como espiritualidade;

f) a reciprocidade é o melhor caminho tanto para se entender o relacionamento entre as pessoas como para promove -lo. Há valores igualmente na base motivadora do projeto da Rede Salesiana de Escolas, operacionalizados no cotidiano da ação educativa;

g) a presença propositiva do educador entre os educandos;

h) a preventividade, uma das marcas da proposta educativa salesiana, entendida como geradora de um conjunto de atitudes e ações no relacionamento entre educador e educando, em vista do futuro, na consciência de que "é melhor prevenir do que reprimir”;

i) o ambiente educativo, que favorece o relacionamento em um clima de acolhida, de alegria e de corresponsabilidade;

j) as forças interiores, configuradas no trinômio razão, religião e amor educativo, às quais se faz constante apelo na experiência educativa salesiana.

Fundamentos ético-políticos

Consolidada através de uma caminhada centenária, a forma salesiana de educar vê na maturação e promoção dos valores humanos e, em especial no desenvolvimento da dimensão religiosa e cristã, a finalidade de seu projeto educativo de promoção integral, humana e cristã do educando. Visto na totalidade de suas dimensões e na unidade de seu dinamismo existencial, o educando centra toda a preocupação do sistema educativo salesiano. Norteada pelas suas crenças, a educação salesiana estabelece, pois, como fundamentos ético-políticos, garantidores do processo de maturação e promoção dos valores humanos, que o Colégio Salesiano:

1. oferecerá oportunidades de discussão, para que se firmem os valores transcendentais e essenciais do educando, livres de sectarismo e preconceitos;

2. oferecerá oportunidades e condições para que o seu educando participe na vida em sociedade, com ações que o levem à compreensão, à crítica, à responsabilidade, à solidariedade, ao respeito ao bem comum;

3.garantirá em quantidade e qualidade o seu processo educativo de ensino-aprendizagem;

4.colaborará para que o educando possa desenvolver a convivência pacífica em sociedade;

5.empenhará esforços para que possa tornar-se um laboratório de experiências pedagógicas, com a finalidade de obter um dinâmico aperfeiçoamento qualitativo;

6. desenvolverá mecanismos e instrumentais para que seu processo educativo seja um instrumento essencial na defesa da dignidade humana e da cidadania;

7. valorizará seus profissionais de educação, com ofertas de possibilidades de crescimento profissional e realização pessoal, para que possam ser cada vez mais agentes de promoção e de garantia da qualidade de educação.

Fundamentos epistemológicos

Na base de todo o processo educativo está o educando se aproximando do objeto. É neste movimento que se estabelece a relação sujeito e objeto. Uma relação que acontece em mão dupla e sem prerrogativas. De um lado a consciência se lançando junto às coisas e aos demais entes.

De outro, a própria consciência deixando-se interagir com os entes que se achegam a ela, nela entrando e nela se objetivando. Assim estabelecida a relação entre sujeito e objeto, o conhecimento vai surgindo como expressão interativa, tendo no sujeito o papel de agente construtor operante e não apenas registrador dos dados impostos, vindo do exterior. Com isto, o conhecimento vai interferindo na educação, não só no saber, mas no agir e no próprio existir do educando.

Visto na abrangência de sua subjetividade, o educando vai integrando a dimensão cognoscitiva de suas atividades, expressa na racionalidade lógica, com a racionalidade emocional, atuando nos seus múltiplos fatores de ordem biológica, psicológica e afetivo-emocional. Dentro deste quadro são delineados os critérios do trabalho educativo e a própria concepção do educando.

Por isso, o Colégio Salesiano, partindo das crenças que nortearam a educação salesiana desde os primórdios de sua existência, estabelece como fundamentos epistemológicos de sua ação educativa:

1 - A ação educativa, na escola, deve desenvolver-se de forma a propiciar uma educação integral.

2 - Centro de toda a ação educativa, o educando, como construtor e participante, deve ser o protagonista de sua formação e de sua história.

3 - A ação educativa, na escola, deve desenvolver-se de forma a oportunizar, além da construção do indivíduo, a construção da coletividade, garantindo a individualidade e, ao mesmo tempo, completando a realização do grupo.

Fundamentos Metodológicos

A educação salesiana procurou criar seu estilo educativo próprio, como forma de ajudar o educando a transcender o puro fato da recepção de informações, no processo educativo. Esse estilo de educação tem como elemento de coesão o amor ao educando e à missão educativo-pastoral e procura:

• Estimular e seguir um processo de educação liberador das possibilidades criativas do educando e favorecedor de sua inserção na cultura e na sociedade.

• Desenvolver um plano explicito de educação na fé, oferecido aos educandos em clima de liberdade e segundo uma salutar pedagogia.

• Oferecer um serviço que oriente e acompanhe os educandos na descoberta e realização de seu projeto de vida.

• Favorecer a vida de grupo e ampliá-la para que possam surgir experiências de comunidades corresponsáveis e comprometidas. De forma metodológica, para que seu estilo educativo possa se desenvolver, a educação salesiana elege como fundamentos metodológicos:

1 - Ação educativa apoiada no critério preventivo.

Esse Critério garante as propostas que encaminham o educando para experiências positivas, a fim de que possam ser prevenidas as experiências deformantes. Ele ajuda o educando a desenvolver as atitudes que lhe permitem superar positivamente os riscos e a viver a plenitude de suas aspirações, dinamismos e impulsos.

2 - Ação educativa garantida pelo ambiente educativo.

O ambiente educativo é marcado pelo espírito de família, pelo clima de alegria, pelo convite à criatividade e expressão espontânea, pela racionalidade e flexibilidade, pelas exigências disciplinares vividas com amabilidade e amor.

3 - Ação educativa preocupada com a relação educativa pessoal.

A Relação Educativa Pessoal se baseia na familiaridade e confiança, com a capacidade de acolhida e diálogo sendo explorados.

4 - Ação educativa desenvolvida a partir da "razão, religião e amorevolezza".

Razão:

O educando deve sempre perceber os motivos da ação educativa. Todos nos educamos, cada um segundo as suas possibilidades, por meio de participação, corresponsabilidade, espírito crítico e diálogo. "Ninguém educa ninguém".

Religião:

A educação salesiana não pode prescindir do Evangelho.

Amorevolezza:

A presença salesiana se identifica pela atitude de acolhida, bondade, alegria e fraternidade, que cria um clima de família. A afeição demonstrada é o "tempero" de tudo.

5 - Ação educativa salesiana desenvolvida pela presença animadora entre os educandos.

Pela presença, os educadores participam da vida dos educandos, animam suas iniciativas, oferecem elementos de maturação e previnem experiências negativas.