16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência Contra a Mulher

Compartilhe

A violência contra mulheres constitui-se em uma das principais formas de violação dos seus direitos humanos, atingindo-as em seus direitos à vida, à saúde e à integridade física. Ela é estruturante da desigualdade de gênero.

A violência contra as mulheres se manifesta de diversas formas. De fato, o próprio conceito definido na Convenção de Belém do Pará (1994) aponta para esta amplitude, definindo violência contra as mulheres como “qualquer ação ou conduta, baseada no gênero, que cause morte, dano ou sofrimento físico, sexual ou psicológico à mulher, tanto no âmbito público como no privado” (Art. 1°). Além das violações aos direitos das mulheres e a sua integridade física e psicológica, a violência impacta também no desenvolvimento social e econômico de um país.¹

 

Violência contra a mulher dispara durante a pandemia.

Em abril, quando o isolamento social imposto pela pandemia já durava mais de um mês, a quantidade de denúncias de violência contra a mulher recebidas no canal 180 deu um salto: cresceu quase 40% em relação ao mesmo mês de 2019, segundo dados do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMDH). Em março, com a quarentena começando a partir da última semana do mês, o número de denúncias tinha avançado quase 18% e, em fevereiro, 13,5%, na mesma base de comparação².

Pensando na relevância do tema, as disciplinas Salê Hands on, Salê Projeto de Vida e Salê Talks trouxeram a discussão para os alunos da 3ª série do Ensino Médio. Tivemos também a participação da convidada Simone Lopes, técnica de Referência das Coordenadorias de Política Pública para as Mulheres e Política Pública de Promoção da Igualdade Racial da Prefeitura de Nova Lima.

Simone abordou as diversas formas de violência contra a mulher, desde aquelas mais graves e explícitas, como a física, até outras mais sutis e simbólicas, como o gaslighting – quando uma mulher é sistematicamente confundida e desacreditada pelo parceiro ou por outras pessoas, causando a diminuição de sua autoconfiança.

"16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres" é uma campanha anual e internacional que começou no dia 25 de novembro, Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra as Mulheres, e vai até 10 de dezembro, Dia Internacional dos Direitos Humanos.

Nossa luta é pela valorização da autoestima feminina! Por isso, nós, das disciplinas Salês, juntamente com os alunos da terceira série, aproveitamos o tema para homenagear algumas mulheres que fizeram parte da história de nossos alunos.

Dando sequência a essa ação de valorização das mulheres, organizamos uma coleta de produtos de higiene pessoal para a criação de kits a serem destinados a mulheres em situação de vulnerabilidade.

Esse trabalho foi realizado com base na orientação profissional da convidada Simone Lopes e visa, dentre outras coisas, promover ações concretas na minimização dos problemas abordados, trazendo o estudante para o centro do processo, fortalecendo sua atitude salesiana de acolher o próximo em sua necessidade, partilhando na caridade e no amor.

 

_______________________________________



¹ Disponível em: http://www.observatoriodegenero.gov.br/menu/areas-tematicas/violencia

² Disponível em: https://www.istoedinheiro.com.br/violencia-contra-a-mulher-aumenta-em-meio-a-pandemia-denuncias-ao-180-sobem-40/

 

Conheça mais sobre o projeto Clicando AQUI.

Confira as homenagens preparadas através do nosso Instagram, para acessar procure por "16 dias..." em nossos destaques.

Saiba mais sobre a nossa Campanha de Natal 2020 Clicando AQUI